Uso de AI revela a realidade sobre a situação tributária em cada período

Complexidade do sistema brasileiro e perda de documentos estão entre principais motivos

As empresas brasileiras têm deixado de recuperar anualmente mais de 50 bilhões em impostos pagos indevidamente. Em média, uma empresa com faturamento acima de R$ 10 milhões perde R$ 251.928,23 a cada ano. Os dados são do Revizia Protege, solução recém-criada pela startup Revizia que fornece um verdadeiro Raio X da realidade sobre a situação tributária da empresa em cada período.

O levantamento foi realizado com 3.615 organizações da base da Revizia. O Brasil, segundo a Econodata, conta com 199.949 empresas deste porte, o que leva o montante da perda anual com impostos indevidos a R$ 50,37 bilhões. Isso significa que os cofres públicos receberam quase que R$ 252 bilhões a mais nos últimos 5 anos.

Quando o recorte da pesquisa é realizado com empresas de grande porte, que contam com um faturamento acima de R$ 300 milhões, a situação se torna ainda mais alarmante. As 88 empresas que fazem parte do sistema da Revizia contam com R$ 1,53 bilhão a receber de impostos pagos indevidamente, o que corresponde a R$ 17,36 milhões por CNPJ. Aplicando esta conta para as 16.663 empresas existentes, o valor total a recuperar em 5 anos atinge pouco mais de R$ 289 bilhões, o que corresponde a R$ 57,85 bilhões anuais.

“O sistema tributário brasileiro é bastante complexo, o que leva as empresas a pagarem mais impostos do que realmente devem, seja por desconhecimento, falta de organização dos documentos ou simplesmente para evitarem riscos de serem autuadas pelo fisco”, explica o CEO da Revizia, Vitor Santos. Os impostos indiretos ICMS e o PIS/COFINS, por sua complexidade, são os principais tributos da lista de encargos recuperáveis.

Segundo o sócio tributarista da Maia & Anjos Advogados, Ruy Fernando Cortes de Campos, a fragmentação na estrutura tributária gera um ambiente de alta complexidade e falta de clareza no sistema brasileiro. “Cada ente federativo possui sua própria legislação, com diferentes impostos, alíquotas e obrigações. Assim, a diversidade de normas e procedimentos torna a compreensão e o cumprimento das obrigações tributárias um desafio constante para as empresas e demais contribuintes”, explica;

O estudo da Revizia, startup especializada em auditoria e compliance fiscal que atua por meio de uma plataforma SaaS baseada em machine learning, deu origem à solução Revizia Protege, que busca apresentar as melhorias ou correções necessárias para evitar problemas e identifica as oportunidades de recuperar recursos financeiros perdidos com tributos cobrados de forma indevida. Além disso, a empresa oferece a defesa de seus usuários, sem a cobrança de pró-labore, caso alguma autuação seja impetrada pelo fisco no período sob a vigência do contrato.

“O Revizia Protege consolida nossas ofertas no sentido de ser a plataforma mais completa de proteção contra o Fisco. A assertividade da nossa tecnologia somada a uma consultoria especializada nos deixa em uma posição confortável para ser a única empresa do mercado a garantir gratuitamente a defesa de qualquer auto de infração recebido durante o período de uso da ferramenta”, afirma Santos.

Ele lembra que, muitas vezes, as multas pagas ao Fisco são aplicadas com valores considerados abusivos pela entrega extemporânea, com erros ou omissões em obrigações acessórias, desconsiderando o porte das sociedades e a sua capacidade contributiva. “Além disso, o Fisco pode agir de maneira arbitrária e uma multa pode surgir de uma visão tendenciosa da fiscalização sobre a forma como o contribuinte entregou suas obrigações. “Por isso, além de atuar de maneira preventiva contra o Fisco, o Revizia também age de maneira corretiva e defensiva com o Revizia Protege”, conclui.

Veja a matéria original aqui.

Sobre o Revizia

Fundada em 2016, o Revizia é uma empresa de software especializada em auditoria e compliance fiscal que atua por meio de uma plataforma SaaS baseada em machine learning. 

Sua operação tem por objetivo facilitar e dinamizar o trabalho dos profissionais do mercado tributário, contábil e fiscal. 

Para isso, ela oferece soluções voltadas à captura e armazenamento de documentos fiscais, além do cruzamento técnico de informações capazes de apontar inconsistências e oportunidades de recuperação tributária. 

Tudo isso, faz do Revizia o software de gestão fiscal, tributária e financeira mais completo do mercado, para automatizar a eficiência do seu negócio.

Junte-se a líderes de mercado como MondelezBTG PactualPetzHugo Boss e revolucione a gestão fiscal da sua empresa.

Canhoto Fiscal Digital
Revizia na Mídia

Revizia automatiza a conciliação entre os ‘canhotos’ e as Notas Fiscais Eletrônicas

A quantidade de notas fiscais que uma empresa de médio porte, por exemplo, emite por mês somada ao volume de comprovantes da emissão destes documentos já resulta num problema considerável para as organizações relacionado ao armazenamento de toda essa papelada. Mas a dificuldade cresce em proporção exponencial quando a companhia é obrigada a apresentar tanto a NF-e quanto o respectivo ‘canhoto’ comprovador de sua entrega.
Leia mais »
STF - contribuição previdenciária patronal
Tax News

STF modula efeitos de decisão relacionada ao constitucional de férias

O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), em sessão de julgamento realizada ontem (12/06), modulou os efeitos da decisão que determina a inclusão do terço de férias no cálculo da contribuição previdenciária patronal. Dessa forma, a produção dos efeitos desse caso vai começar a partir da publicação do acórdão, mantendo válido os recolhimentos já realizados sem contestação judicial ou administrativa.
Leia mais »
Julgamento do 1_3 Constitucional de Férias
Tax News

Julgamento do 1/3 Constitucional de Férias: impactos e riscos para sua empresa

O Supremo Tribunal Federal (STF) marcou para 12 de junho, o julgamento do tema nº 985, que trata sobre o 1/3 constitucional de férias. Na sessão, várias ações tributárias estarão em pauta. Até o momento, os ministros decidiram que as empresas devem incluir o terço de férias no cálculo da contribuição previdenciária patronal. No entanto, ainda está pendente a decisão sobre a aplicação de um limite temporal a essa decisão – conhecida como modulação de efeitos.
Leia mais »
Comitê Gestor do IBS
Reforma tributária

Comitê Gestor do IBS: Entenda o segundo PLP da Reforma Tributária

O segundo Projeto de Lei Complementar (PLP) da reforma tributária definiu a estrutura do Comitê Gestor do IBS e propôs a criação de um “novo Carf”. Este será composto por três instâncias para deliberar sobre processos administrativos referentes ao imposto. Foram estabelecidas normas para o aproveitamento de créditos de ICMS acumulados e a distribuição da arrecadação do IBS entre os entes federativos.
Leia mais »

Comece agora com Revizia

Entre em contato conosco e agende um diagnóstico